Certificações = Reserva de Mercado


A forma mais sutil de dizer, aqui ninguém tasca é criar uma certificação.

Com a exigência de certificação, os custos aumentam, os profissionais ficam sujeitos aos humores das tais empresas certificadas, que pagam o que querem e como querem.

O cliente, consumidor de tais produtos não tem conhecimento se aquele treco certificado

realmente atende à sua necessidade.

Enfim, precisamos tecer algumas considerações:

01 – Para que serve o diploma assinado, carimbado, reconhecido de uma Faculdade ou Escola?

Se para exercer a profissão de técnico em Tecnologia de Informação ou administrador de redes, etc o profissional é forçado a apresentar uma tal de certificação, ou seja dizer no monopólio de quem ele pode trabalhar.

02- Caso o fabricante ou produtor desse ou daquele sistema oferecesse  treinamento ao profissional que vai lidar com o seu produto, não resolveria alguma novidade que somente na prática descobrimos e aprendemos a resolver, não seria essa a coisa mais lógica e séria de fazer?

03- Como ficam e onde ficam os concorrentes? Há um órgão para desbancar essa bandalheira? Existe uma concorrência leal, justa, limpa ou honestidade é somente coisa bíblica?

04- O mercado de oferta e procura de profissionais se recente de falta de mão especializada e uma razão é essa tal de  certificação disso ou daquilo que acaba sendo muito cara, principalmente para quem é recém formado e vê nessa falsa ilusão “the key to succeed” e sem alternativa acaba arcando com os altos preços de tais cursos para certificações.

05- Para que e por que o dinheiro público, dinheiro dos impostos deve ser aplicado na formação de profissionais se um sabidão qualquer somente permite que mexam no seu queijo se tiver uma famigerada Certificação,cujo nome correto seria cabresto/ algema.

06- O Min do Trabalho sabe dessa distorção de valores? Alguém já denunciou? A certificação se não for crime, se não for ilegal é no mínimo imoral, principalmente por majorar os preços dos produtos e por ser excludente.

Lendo o texto abaixo, é hora de repensar essa tal de certificação ou vamos continuar comendo na mão de MONOPOLISTAS!!!!!!!!!. O Linux parecia ter trazido a alforria aos escravos que por mais de duas décadas se viam trancafiados na senzala do sr portão e outros. Agora, senta que lá vem mais escravidão por ai!

A Novell Inc. (NASDAQ: NOVL) e o Linux Professional Institute (LPI) anunciam uma parceria internacional para padronizar seus programas de certificação Linux em LPIC-1. De acordo com esse programa, os profissionais de Linux que receberam a certificação LPIC-1 também estarão aptos a receber a certificação Novell® Certified Linux Administrator (CLA).

Konlinux-Me – fundada em 2002 – luta para que o conhecimento seja um direito de todos, Conhecimento é um bem da Humanidade – qualquer forma de exclusão é repudiada por nós. Abaixo as Certificações Forçadas – abaixo o monopólio.

2 comments on “Certificações = Reserva de Mercado

  1. Certificações = Exigência??????

    As certificações deveriam ser oferecidas, gratuitamente, a quem dela necessitasse, para trabalhar com ou no objeto certificado.

    Mas o que se vê são certificações como uma fonte de recursos, pois o técnico ou engenheiro que para conquistar uma vaga no mercado, tem que adquirí-la, e essa aquisição tem preços muitas vezes exagerados, em razão de que em tecnologia as mudança são e devem ser constantes.

    A única coisa que é mesmo permanente são as mudanças – (Che guevara)

    Like

  2. Caso uma certificação não seja ilegal, é no mínimo imoral.

    Que o desenvolvedor, fabricante, inventor possa registrar o seu produto, criar regras e normas de procedimento, ninguém é contra. Até porque os custos para produzir, testar, lançar um produto ou serviço no mercado demanda altos investimentos.

    Mas ao exigir que o técnico, engenheiro e outros possam manusear tais produtos somente se portarem uma certificaçã para tal, ultrapassa os limites do feudalismo que se implantou nos regimes capitalistas e comunistas e por que não mencionar o clero, esse é outro que ou você concorda ou é perseguido.

    O empresário que adquire um produto certificado não tem a garantia de que funciona a contento, nem se o pessoal certificado vai resolver os problemas que surgem, mas uma coisa fica bem clara. Os custos de manutenção e a licença de uso são absurdamente muito caras. E essa bandalheira não é fiscalizada pelos órgãos públicos.

    Sabemos todos, que as certificações não são oferecidas gratuitamente por quem as exige. Bacana isso, não? Exige uma certificação e cobra caro para dar as instruções, os cursos e ainda não garante aprovação. Isso significa que fazem o que querem, em nome de uma patente, de um direito autoral. um Copyright.

    Fala sério, a patente é legal, necessária, e deve constrar do patrimônio do seu detentor, mas os abusos que são cometidos devem ser alvo dos tribunais. Não podemos ficar calados, e olha que faz tempo, longos anos que essa cambada vem travando o desenvolvimento tecnológico, tudo em nome de um direito.

    Direito de uma de detrimento de outros? Patente é honrada, respeitada e deve ser. Mas certificação para que profissionais lidem com esse treco é imoral. Pois quem frequenta um colégio, uma faculdade tem habilitação legal, e se alguém deseja certificar esse profissional para lidar com seus produtos ou inventos, que dê gratuitamente a certificação, tal como um bilhete de ingresso para entrar no seu mundinho particular.

    Fiscalização nessa cambada de espertinho, fiscalizar já esses trava progresso.

    http://konlinux.com – fundada em 2002 – Conhecimento é um bem da humanidade.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s